Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

outros dias

[dia] período de uma rotação terrestre; no plural, existência

Cambada de deprimidos

Setembro 04, 2013

Se não me querem ouvir dizer que as minhas férias foram mesmo muito, muito, muito boas enquanto fazem uma cara de enterro e suspiram de volta "Ehhmm... as minhas passaram-se...", não perguntem.

Foi assim

Agosto 26, 2013

Pinhal. Caruma. Respirar. Calor. Pedalar. Ar. Praia. Areia. Ondas. Mergulhos. Nadar. Conchas. Sal. Sol. Água. Sabores. Sorrisos. Gargalhadas. Fruta. Sons. Dormir. Ler. Serras. Sossego.

Noves fora, nada

Setembro 01, 2010

Setembro desperta em mim sentimentos de amor-ódio que não sei bem explicar. Ficou-me da infância o trauma do final da liberdade das férias em conjunto com a satisfação do regresso à escola e dos cadernos em branco. O castigo de levantar cedo mas a pressa de ir aprender. A falta de ar livre e dos joelhos esfolados nos pedais da bicicleta mas o sentido de responsabilidade das pessoas grandes.

Desde que comecei a fazer férias em Julho que consegui atenuar os efeitos deste trauma. Tenho todo o mês de Agosto para, muito, muito lentamente, recuperar o ritmo e em Setembro, quando a maior parte da manada humana faz a sua rentrée, já o meu espírito está relativamente conformado e já o meu corpo relembrou os truques para se manter acordado após a hora de almoço.

Sem que desse por isso, Setembro passou também a ser o mês das efemérides. No outro dia apercebi-me que faz agora exactamente seis anos desde que tomei uma decisão (ou que uma decisão me tomou a mim (e de assalto), ainda não percebi muito bem...) que me revirou a forma de encarar a vida, e um ano desde que tomei uma outra decisão que tornou essa reviravolta ainda maior.

Tenho esperanças que o mês nove do ano que agora corre (e como corre… já estamos em Setembro?!) me traga alguma paz, algumas certezas e, se lhe der novamente para os acontecimentos marcantes, que sejam daqueles mesmo, mesmo bons. Como, por exemplo, a conclusão da casa nova! ;o)

Take me away

Agosto 16, 2010

Há exactamente duas semanas que aquilo a que oficial e corriqueiramente chamamos de férias terminaram. No final desses quinze dias úteis seguidos, perguntaram-me se foram “boas” e eu dei por mim a enrolar as frases e sem saber, sinceramente, o que responder.

Não quero usar a palavra fracasso, mas é a única que me ocorre.

Tentando olhar para o lado positivo das coisas (se é que ele existe...), posso dizer que passei por experiências novas, as tais que são supostamente enriquecedoras. A verdade é que preferia não ter de o ter feito, principalmente porque foi praticamente inútil. Os dias acabaram por passar sem que deles resultasse algo que agora me fizesse sentir que tinha valido a pena. Isso desanimou-me um bocado e deixou-me com a sensação de preciso-urgentemente-de-férias-a-sério

A praia, o meu grande refúgio e carregador de baterias, presenteou-me com bandeiras amarelas e vermelhas das poucas vezes que lá consegui ir. Não dei um único mergulho no mar (vinguei-me ontem e soube-me a pouco).

Com muita, muita, muita pena minha, também não pude estar com os amigos (nem sequer com os “marinheiros”). E tenho saudades.

A casa nova, um dos nossos projectos-maiores, não ficou pronta (seria em Julho do próximo ano?). Apesar de tudo, embora não pareça, o construtas-man ainda não desistiu de nós... nós é que já estamos cansados.

Sei que daqui a uns tempos sou capaz de reler isto e pensar “estava mesmo parva”, mas é o melhor que se arranja por agora. Não me apetece propriamente escrever (ou lamentar-me, o que, neste momento, é quase a mesma coisa), mas cá estou eu, trying and smiling as always :)

É isso

Julho 09, 2010

Descobri que aqueles cubos de rede com pedra lá dentro, utilizados para suster taludes, são enchidos manualmente.

 

E vou de férias.

Férias (ou talvez não)

Dezembro 21, 2009

Estou de férias.

Estou de férias e tive de interromper o meu período de descanso para (tentar) resolver um problema inventado do nada.

Estou de férias e não sei se esse problema ficou definitivamente resolvido.

Estou de férias e o meu telemóvel toca todos os dias, várias vezes.

Estou de férias e quando não atendo o telemóvel que toca todos os dias, várias vezes, tenho mensagens para ouvir e ler.

 

Estou de férias e agora ando a desenhar uma cozinha e é só isso que me interessa.

De grés a grés

Agosto 04, 2009

As duas primeiras semanas de férias, bem como metade da terceira, foram integralmente passadas a escolher azulejos e mosaicos.

(sim, isto é a mais pura verdade)

Um dia, impusemos a nós próprios um limite e dissemos "Hoje não saímos daqui sem ter tudo escolhido!". O marido andava atrás de mim com o relógio, a descontar as horas e os minutos.

- Não vamos ter tempo!

- Vamos, vamos! Hoje fica tudo decidido! Olha, este é para a cozinha, pronto, já está!

Chegámos mesmo a selar uma das casas-de-banho com um aperto de mão.

- Não mexemos mais nesta, de acordo?

- De acordo!

- Next!

As visitas foram tantas que já sabíamos de cor o sítio e número do expositor onde estavam os azulejos que queríamos. O vendedor deixou-nos andar à vontade e ria-se connosco. Quando regressámos, já com o construtas-man, o percurso estava tão bem estudado e os bonecos tão bem feitos que demorámos menos de dez minutos a mostrar tudo.

No fim, sentíamo-nos os dois como se tivéssemos saído de um exame de três horas: mentalmente exaustos, com quatrocentos e vinte e nove mil tipos de azulejo-mosaicos-cores-tamanhos-colecções-catálogos a correr na cabeça e a sensação de "Já está? Mas já está mesmo? Não há mais nenhum showroom para vermos? Nenhum expositor onde entalar os dedos? Podemos descansar?"

Soube-me a (tão) pouco

Agosto 04, 2009

No sábado, achava que precisava de férias das férias. No domingo, não queria que acabassem. Na segunda, sentei-me à secretária, liguei o computador, vi que tinha 243 mails e cheguei ao fim do dia com o olho direito todo vermelho.

Latitude e longitude

Julho 10, 2009

Estou oficialmente de férias!!!

 

Depois de longas e demoradas pesquisas por inúmeros sites de turismo e agências de viagens, depois de chatearmos vários amigos com perguntas insistentes sobre destinos paradisíacos, depois de esmiuçarmos guias turísticos atrás de guias turísticos, decidimos que este ano é que vai ser a loucura total.

 

Este ano, as férias vão ser passadas...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(suspense.....)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

tchan, tchan, tchan....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(mais suspense)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

...na obra!!!

Projecto(s)

Agosto 20, 2008

Deixámos passar quase duas semanas até irmos espreitar à máquina as fotografias tiradas durante as férias. Não sei ao todo quantas são. Mas são muitas. Do sul (menos bom) ao norte (excelente!), continuo a achar que o nosso país vale mesmo a pena.

 

Estamos a querer prolongar a sensação de descanso, mas há uma certa euforia no ar que não deixa.

 

Quem diria que trezentos e noventa e cinco metros quadrados de terra, ervas e calhaus nos fizessem tão felizes.

Quo vadis

Julho 04, 2008

O microondas avariado foi para a reciclagem, à troca (era bom, era) por um novo. O microondas novo é branco e tem funções que nunca mais acabam. Ainda ontem lhe descobri um botão que não sei para que serve. A minha preguiça mental já chegou ao ponto de me bastar saber mexer no temporizador e no on/off. A porta parece a de um tanque de guerra; o marido diz que se sente a abrir um Mercedes quando lhe mexe, mas eu acho que ele ainda está a ressacar da despedida do outro.

(Em pleno cais do armazém da loja onde comprámos o novo, com o vendedor prestes a agarrar no antigo para o atirar para o monte da reciclagem, o marido sai-se com um "e se ficássemos com ele durante mais um tempo?". Aparentemente, não lhe fazia confusão que deitasse faíscas e cheirasse a queimado quando o ligávamos.)

Há uma semana que tenho menos um dente do siso e, sim, é mesmo verdade que os superiores são mais fáceis. Em dez minutos tinha a coisa resolvida e graças à minha (falta de) vergonha, trouxe um espelho-daqueles-para-ver-os-dentes-de-cima comigo. Passei o fim-de-semana seguinte a comer gelados e gelatina, o que até não foi mau.

O Sistema Nacional de Saúde tem episódios como chamar as pessoas para intervenções cirúrgicas, submetê-las a todos os exames alegadamente necessários, transformar os braços em passadores e, ao fim de um dia inteiro de espera a deambular pela enfermaria de um Hospital, mandá-las de volta para casa dizendo que o caso não é urgente. Há que lá voltar uma semana depois e tentar rir com a situação, porque rir faz bem ao coração.

(E o que nos lixa é sempre o coração.)

Comprei umas sandálias cor-de-laranja que fazem os meus pés parecerem suecos de tão brancos. O contraste agradou-me de tal maneira que ponderei levá-las calçadas para o trabalho, mas

opa

Vou de férias.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.