Dos bytes aos atómos

Existe um blog antes deste. Um blog onde deixei dois anos, dois meses e duas semanas de escritos. A ideia e a vontade de guardar todo esse tempo é tão antiga como o blog em si. Com a mudança para a nova plataforma, a ideia virou obsessão. Com o aproximar de uma data especial, a obsessão foi ganhando corpo.

Ao fim de umas boas e longas horas de trabalho, com alguns ARRRRRGHHHHHHH e outros YEEEEEEEEE de permeio, tenho defronte dos meus olhos vermelhos e lacrimejantes um maço de 185 folhas de 80 gramas impressas de um lado e do outro.

gerir blog, personalizar modelo, principal, inserir HTML do campo dos comentários, gravar, republicar blog, republicar todos os ficheiros, abrir no browser, guardar, abrir no word, converter tabelas, re-converter tabelas, re-re-converter tabelas, re-re-re-converter tabelas, formatar texto, gravar macro, usar macro, repetir gravação da macro porque me esqueci de um passo, repetir macro, editar links, inserir notas de rodapé, pré-visualizar, rebootar PC porque bloqueou, abrir novamente no word e repetir todos os passos, pré-visualizar, imprimir página de teste, mandar os estilos e as macros do word para um certo sítio e gravar ficheiro como HTML para poder editar a CSS no notepad, gravar, reabrir no word, corrigir quebras de página, paginar, escrever nota prévia, fazer capa, pré-visualizar, imprimir versão final, interromper impressão porque a paginação está errada, re-paginar, pré-visualizar, re-imprimir, encadernar a quente, desistir porque é muito papel, re-encadernar com argolas, re-re-encadernar porque um dos plásticos está riscado, folhear arte final, sorrir

(sim, foi cansativo)

Caramba... dois anos, dois meses e duas semanas.
Tanto.
the x marks the day: ,
publicado por outrosdias às 15:14
link do post