Ora bem, onde é que eu fiquei mesmo? #2

O Ano Novo

Já começa a ser cliché, mas a verdade, verdadinha é que 2011 passou quase num ápice. Depois de um 2010 infernal e para esquecer, tudo o que eu mais queria era hibernar em 2011. Não sei se o fiz ou não, mas o ano acabou por ser todo ele uma fuga para a frente. O tempo não para, por isso mais vale deixarmo-nos ir com ele. No meu caso, fui – não a correr mas em cima da bicicleta – mesmo na linha da frente, em grande velocidade para não correr o risco de ser apanhada.

Em todo este processo, ajudou em muito o termos finalmente ido morar para a casa nova. Isto foi um upgrade gigantesco nas nossas vidas e apesar de todos os pesares, cheia ou vazia, é a nossa casa e fomos nós que a fizemos. Saiu-nos bem do couro (e do cabelo do cada vez mais careca marido) mas todos os dias sentimos que valeu a pena e todos os dias nos regozijamos pela conquista… principalmente quando na rua estão 3 ou 4 graus e lá dentro os termostatos marcam 20. Peço desculpa a quem já não nos pode ouvir com a história da casa nova, mas para nós continua tudo a ter muitos xinapás e muitos uaus eheheh.

A sobrinha-mais-linda-do-mundo continua a sobrinha-mais-linda-do-mundo, amigos e família estão relativamente bem e o resto… faz-se de conta que não existe (fuga para a frente, que aqui a máquina não consegue mais…).

Para 2012 espero… nem sei bem. Se calhar não espero nada. Já espetaram com uma crise em cima deste ano e dos próximos, por isso, olhem, é ir sobrevivendo.

Li algures, em resposta a alguém que tinha a mesma dúvida que eu, que podemos dizer “bom ano” até 31 de julho (à semelhança do “bom dia” até ao meio-dia), por isso ainda vou muito a tempo de vos desejar um feliz ano novo: FELIZ ANO NOVO!!

the x marks the day: ,
publicado por outrosdias às 16:14
link do post