(feito num) Oito

 

Adeus, Agosto, que foste sem teres sido. Adeus mês que me deixou de meias vestidas e cobertor na cama, o casaco à mão nas pontas dos dias, a toalha da praia enrolada ao corpo, o chapéu de chuva encostado à porta.


Adeus, que daqui a nada – sim, daqui a menos de nada – já cheira a castanhas.

publicado por outrosdias às 10:42
link do post | ver comentários (3)