O ser-peludo-que-vive-connosco, a leishmaniose e eu #5

O ser-peludo-que-vive-connosco foi ontem à revisão da leishmaniose. Os valores renais estão todos dentro do normal (yeeeeeee!!) e o olho mais "descaído" deve-se à atrofia muscular do focinho que é típica desta doença. Está bem e recomenda-se: o alopurinol não parece estar a fazer grandes estragos, não tem diarreias nem vómitos, anda activo e saltitão como sempre. Novo controlo só daqui a seis meses.

Quanto à origem da coprofagia (que, para quem não sabe, é o nome pipi daquela fantástica prática que alguns animais têm de... comer os próprios cócos [pausa para esgar de nojo]), uma vez que não é da ração, só pode, pelas palavras do veterinário, ser... pancada do bicho. Nada a fazer senão ralhar, o que, no caso do ser-peludo-que-vive-connosco, é o mesmo que dizer... nada a fazer ponto.

Saí de lá aliviada. E a tresandar a pêlo de cachorro molhado.

the x marks the day: ,
publicado por outrosdias às 10:55
link do post