A leishmaniose, o ser-peludo-que-vive-connosco e eu #3

Aí há umas duas ou três semanas, o ser peludo-que-vive-connosco repetiu a análise de contagem dos marcadores de leishmaniose. Passou dos anteriores 2/4 para 1/4. Se estivéssemos a começar agora, seria o que chama de "caso suspeito". Como não estamos a começar agora e sabemos que o bicho está mesmo leishmanioso, vamos manter os 100mg de alopurinol 12/12h e a Hills k/d. Lá para Dezembro, repete-se a análise da função renal.

 

 

 

 

Suponho que a partir de agora vai ser assim.

Enquanto ele durar.

Suponho que há-de chegar uma altura em que vai voltar a estar com feridas, magro, com o pêlo a cair e artroses nas articulações. E em que os rins começam a falhar e a personalidade enérgica dele desaparece. E em que, inevitavelmente, nos teremos todos de despedir.

 

 

 

 

 

Mas gostava que ele chegasse, pelo menos, a conhecer a casa nova.

Vamos fazer-lhe um canil.

the x marks the day: , ,
publicado por outrosdias às 09:37
link do post