De grés a grés

As duas primeiras semanas de férias, bem como metade da terceira, foram integralmente passadas a escolher azulejos e mosaicos.

(sim, isto é a mais pura verdade)

Um dia, impusemos a nós próprios um limite e dissemos "Hoje não saímos daqui sem ter tudo escolhido!". O marido andava atrás de mim com o relógio, a descontar as horas e os minutos.

- Não vamos ter tempo!

- Vamos, vamos! Hoje fica tudo decidido! Olha, este é para a cozinha, pronto, já está!

Chegámos mesmo a selar uma das casas-de-banho com um aperto de mão.

- Não mexemos mais nesta, de acordo?

- De acordo!

- Next!

As visitas foram tantas que já sabíamos de cor o sítio e número do expositor onde estavam os azulejos que queríamos. O vendedor deixou-nos andar à vontade e ria-se connosco. Quando regressámos, já com o construtas-man, o percurso estava tão bem estudado e os bonecos tão bem feitos que demorámos menos de dez minutos a mostrar tudo.

No fim, sentíamo-nos os dois como se tivéssemos saído de um exame de três horas: mentalmente exaustos, com quatrocentos e vinte e nove mil tipos de azulejo-mosaicos-cores-tamanhos-colecções-catálogos a correr na cabeça e a sensação de "Já está? Mas já está mesmo? Não há mais nenhum showroom para vermos? Nenhum expositor onde entalar os dedos? Podemos descansar?"

the x marks the day: , , ,
publicado por outrosdias às 11:50
link do post