A leishmaniose, o ser-peludo-que-vive-connosco e eu #2

A primeira semana correu bem. Vomitou duas vezes... mas comeu o vomitado logo a seguir (sim, eles fazem isso...). Depois... bom, depois começou a recusar a comida. Atirava-se ao prato todo guloso, mas o cheiro do milteforan afastava-o simplesmente. Passei a dar-lho directamente na boca e até agora tem funcionado.

 

Não tem feridas, o pelo já cresceu (embora continue com o aspecto palha-de-aço), as unhas estão normais, dá saltos de quase um metro de altura quando chegamos a casa, corre a galope pelo quintal, persegue os pássaros. Continua com o ar esbugalhado de sempre, a fazer os disparates de sempre, a atirar agudos como sempre.

 

 

 

 

 

E sim, eu sei que não tem cura.

the x marks the day: , ,
publicado por outrosdias às 10:12
link do post