Árvore centenária #2

Assombrada com tal longevidade, comentei com o marido,


- Já viste que sorte? É bom sinal ter alguém na família a viver tantos anos!

 

Responde-me ele,

 

- Nem por isso. É um acontecimento raro, pelo que a probabilidade de acontecer acabou de ser gasta.

 

 

Ainda hoje me interrogo se aquilo seria só estatística ou pouca vontade de celebrar bodas de brilhante comigo…

 

(a tia-avó não casou nem teve filhos e, como tal, acredito que se tenha poupado muito bem, inclusive a comentários assim…)

the x marks the day: ,
publicado por outrosdias às 17:03
link do post