De malas aviadas

Olho à minha volta, para trás, para mim, e muito ou quase tudo se desmoronou e desfez em areias.

Seja por minha culpa, dos outros, da vida, do planeta que deu mais uma volta em torno de si ou do sol, a verdade é que tento fugir o mais que posso dos grandes "porquês" e "para quê" filosóficos.

Caso contrário, nem sequer me levanto da cama.

Mas hoje estou com os cantos da boca colados às orelhas.
the x marks the day:
publicado por outrosdias às 11:15
link do post