There is nothing like today

Aqui há dias, estávamos eu e o marido reunidos com uns amigos, a repastar depois de um belo passeio de bicicleta, quando na televisão, que estava ligada num canal que só dá música (é verdade, o que é que aconteceu à MTV???), começaram a passar hits dos anos 90. Durante alguns momentos sucederam-se os comentários "Tchii... lembram-se deste? E deste?", "Olha, tão magro!", "Ahahah, que penteados!" mas rapidamente retomámos a comezaina. Todos menos uma das amigas que, completamente vidrada naquilo, só suspirava "Que saudades, que saudades... belos tempos!". A coisa bateu-lhe de tal forma que virou as costas a quem estava na mesa e mergulhou completamente nas suas recordações musicais da adolescência.

Aquilo fez-me toneladas de impressão. Não sinto saudades nenhumas da minha adolescência. Nunca me senti tão bem comigo própria e com a vida como agora. Quais anos dourados, qual carapuça. Mesmo com todos os seus revezes, o presente é que é!

the x marks the day: ,
publicado por outrosdias às 08:00
link do post | ver comentários (1)